TERRA

TERRA

Porque será?
Vendo a morte não chora.
Desilusão? Claro, não.

Sofre por dentro, sorrindo.
Mas morre por fora,
Verdade que ninguém vê
Porque tem medo.

Ontem, em plena liberdade
Rodeando o sol pura maravilha
E gira, gira-nos, leva, carrega
Pela vida nesse mundo.

De longe, bem de longe
É brilhante, é azul azul…
Como os olhos da liberdade.

Fazes viver, e vives
Por uma só vontade…
Apesar dos crimes impunes.
Snitram
Editora de texto
Rosali Gazolla